Minhas Compras
Você adicionou a sua lista de compras. O que deseja fazer agora?
Continuar Comprando! Fechar Compra!
Minha Conta | ( 0 ) Minhas Compras

Criar Matrizes de Bordado - Criando Matrizes e Encantando Clientes!

COMO RECUPERAR UMA MATRIZ QUE NÃO FOI SALVA?!

Aprenda a como recuperar uma matriz que não foi salva no Wilcom

Por Vitor Manoel dia em Blog

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

“Você está criando sua matriz e ela está ficando muito linda, o seu cliente vai gostar muito quando de repente, acaba a energia, seu computador desliga e você lembra que não havia salvo o arquivo da sua matriz, ou seja, vai ter que começar tudo denovo!” Acho que isso já aconteceu com todo mundo! Mas hoje, vou te ensinar um segredo que vai te ajudar a recuperar essas matrizes que ás vezes a gente acaba perdendo por problemas como este ou outros! Leia até o final!

Este tutorial ensinará como recuperar no Programa Wilcom

Passo a Passo

1 – Para encontrar a sua matriz, acesse o explorador de arquivos de seu computador;

2 -  Acesse o “Meu Computador” ou “Este Computador”;

3 -   Acesso o “Disco Local C” e escolha a pasta “Arquivos de programas(x86)”;

4 – Encontre a Pasta “Wilcom” e acesse-a;

5 – Escolha a pasta “EmbroideryStudio_e2.0”;

6 – Vá até a pasta “BACKUP”;

7 – Procure a sua matriz verificando a data em que foi feito a última atualização;

8 – Para poder mexer nela novamente, é preciso alterar o nome dela colocando no final .EMB;

9 – Para isso, clique sobre o nome duas vezes até que crie uma caixinha para escrever a faça isso;

10 – Depois de ter Reescrito o nome, clique em qualquer lugar da tela;

11 – Na caixa de mensagem que aparece, escolha a opção SIM;

12 – Basta agora, você dar dois cliques sobre ela e pronto!;

 

Muito simples e fácil, espero que consiga recuperar aquela matriz que você não salvou!!

Comente suas dúvidas!

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui: