Minhas Compras
Você adicionou a sua lista de compras. O que deseja fazer agora?
Continuar Comprando! Fechar Compra!
Minha Conta | ( 0 ) Minhas Compras

Criar Matrizes de Bordado - Criando Matrizes e Encantando Clientes!

LINGUAGEM DA SUA MÁQUINA X LINGUAGEM DO COMPUTADOR

A linguagem da sua máquina não é a mesma que a linguagem do seu computador!!!

Por Vitor Manoel dia em Blog

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Você sabia que a sua máquina de bordados digitalizados tem uma linguagem diferente de seu computador? Sim! Mas isso não é um problema, na verdade, isso ajuda bastante em alguns aspectos. E qual é essa diferença? Quando nós criamos uma matriz de bordado digitalizada pelo computador, através por exemplo do Wilcom, o arquivo gerado e lido por esse programa é totalmente diferente do que é lido pela máquina.
    O arquivo lido pelo computador chama se chama .EMB, e com ele nós podemos fazer qualquer alteração na matriz que desejarmos, seja cor, ponto, tamanho, colocar mais detalhes, tirar detalhes e etc., pois essa é a linguagem que o computador entende as matrizes e consegue assim, manipula-las. Porém, com os programas de programação de matrizes, nós conseguimos converte-las em tipos de arquivos que possam ser lidos por máquinas de bordado, como por exemplo arquivos JEF, DST, XXX, PES entre outras, e assim serem bordadas.
   Porém, o que vale lembrar é que sempre que você for encomendar uma matriz de bordado para um programador, certifique se de que ele enviará para você o arquivo para ser lido por sua máquina, mas que também mande o arquivo em .EMB, assim, se for preciso fazer qualquer alteração, não será preciso faze-la novamente, ou então, se um dia você quiser reutilizá-la mas em outras cores, ou com algumas alterações, você terá o arquivo para que um programador faça essas alterações!
 

Você sabia que a sua máquina de bordados digitalizados tem uma linguagem diferente de seu computador? Sim! Mas isso não é um problema, na verdade, isso ajuda bastante em alguns aspectos. E qual é essa diferença? Quando nós criamos uma matriz de bordado digitalizada pelo computador, através por exemplo do Wilcom, o arquivo gerado e lido por esse programa é totalmente diferente do que é lido pela máquina.
    O arquivo lido pelo computador chama se chama .EMB, e com ele nós podemos fazer qualquer alteração na matriz que desejarmos, seja cor, ponto, tamanho, colocar mais detalhes, tirar detalhes e etc., pois essa é a linguagem que o computador entende as matrizes e consegue assim, manipula-las. Porém, com os programas de programação de matrizes, nós conseguimos converte-las em tipos de arquivos que possam ser lidos por máquinas de bordado, como por exemplo arquivos JEF, DST, XXX, PES entre outras, e assim serem bordadas.
   Porém, o que vale lembrar é que sempre que você for encomendar uma matriz de bordado para um programador, certifique se de que ele enviará para você o arquivo para ser lido por sua máquina, mas que também mande o arquivo em .EMB, assim, se for preciso fazer qualquer alteração, não será preciso faze-la novamente, ou então, se um dia você quiser reutilizá-la mas em outras cores, ou com algumas alterações, você terá o arquivo para que um programador faça essas alterações!
 

Então agora você já sabe! Sempre tenha um arquivo EMB de sua matriz na mão!

Siga nos também em:
Facebook 
Instagram

 

 

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui: